Olá Leitores !!


Hoje teremos a entrevista da autora Nana Garces, nos contando um pouco da sua obra. Espero que gostem conheçam mais um pouco dessa obra. No blog temos resenha desse livro (Clique aqui).




image Como surgiu a ideia de escrever essa história?



                A ideia surgiu vendo uma imagem na internet, estava procurando imagens diversas e apareceu essa de uma freira com sangue nas mãos e logo me veio a ideia de uma vampira que também é freira.

imageQuando começou sua vontade de escrever e como fez para divulgar sua história?


                  Eu gostava muito de escrever com outras meninas quando jovem, nós jogávamos em turnos e criávamos uma história dessa maneira, e o inventar histórias e conta-las era extremamente divertido e prazeroso, mas a ideia de escrever sozinha partiu no começo desse ano quando uma amiga desafiou a escrever um conto de terror, eu topei e tomei gosto pela escrita mais solitária. Primeiramente eu recorri ao Wattpad, não era uma ideia a divulgação, mas sim ter um lugar para colocar minhas histórias, então uma amiga leu, gostou e pediu pra publicar no blog dela (Livros&Tal), e eu curti a ideia, fui escrevendo um capítulo por semana para ir publicando tanto no wattpad como no blog. Essas foram as minhas primeiras ferramentas de divulgação, junto com os grupos do facebook que são direcionados para leitores e escritores do wattpad.
imagePor que uma vampira dentro de um contexto religioso?



                    Eu me levo muito pelos opostos, adoro pensar em coisas que não deveriam combinar mas que se são bem desenvolvidas podem chamar a atenção. Na minha cabeça ninguém e nenhum ser é 100% de algo, podemos ter um pouco de maldade ou bondade, só precisamos saber como usar.
image Como foi o criação dessa personagem ?

                  Depois de ter criado a ideia da vampira/freira eu comecei a ler sobre histórias de freiras e a vida delas, e a ideia estava lá, pronta para ser contada no meio dessas leituras, só precisava de um pouco de fantasia. Depois que a história da Madalena surgiu, a vida dela se criou muito facilmente, a personagem tomou um rumo sozinha, eu só precisei organizar as ideias e colocar no papel.
image Por que optou por escrever um conto e não um livro?

               Tenho dois motivos, primeiro porque eu gosto de escrever contos, a história da Madalena era na verdade para ser um conto bem curto que foi se desenvolvendo e crescendo, como falei a personagem tomou um rumo e eu só precisei guiar e o segundo motivo e que eu ainda não me sentia preparada para desenvolver um livro, hoje eu já tenho outro pensamento, a gente amadurece muito rápido quando é colocada numa situação de pressão, e o que Ode de Sangue me deu foi isso, aquele momento de pressão que te faz pensar pra onde ir daquele ponto pra frente.

image Quanto tempo demorou para escrever o conto?


Foram cerca de três meses, entre pesquisas e tempo pra escrever e desenvolver.
image Teve algum receio em escrever as cenas mais fortes do conto? Como as cenas dos padres e a madre?

             Não, eu sempre tive em mente estar escrevendo uma fantasia, tiveram cenas que precisaram mais de mim emocionalmente porque não tem como não se apegar aos personagens, mas eu precisava chegar ao fim e se eu começasse a pensar muito racionalmente sobre a história ela não sairia. Tem temas fortes, tem cenas que a maioria das pessoas pode se incomodar, mas tudo faz parte de um contexto e ele precisa estar ali pra história fluir.

image Qual foi a cena que menos gostou de escrever?


          Difícil pensar nisso... Depois que Madalena passou pela transformação eu senti um vazio da humanidade dela e das fraquezas, eu gostava de descrever as cenas humanas dela, eram profundas pra mim e um exercício de sentir o que ela sentiria. Mas nenhuma cena foi desgostosa de escrever. Madalena me cativou muito, tanto ela como os outros personagens que aparecem, até mesmo uma personagem especialmente odiada, tinha um laço especial comigo.
image Sentiu vontade de mudar algo no conto, depois que ele já estava finalizado?

       Pouca coisa, em geral eu gostei do trabalho final, acho que eu acrescentaria alguns detalhes a mais. 
imageimage Deixe aqui uma dica para novos escritores.


       Escrevam o que gostam, dediquem-se e levem isso como uma diversão, mas sempre se profissionalizando. Não é um campo fácil de lidar no Brasil, por isso mantenham sempre os pés no chão, mas sempre sonhando alto. O importante é gostar do seu trabalho, do que você passou pros leitores.

     

         Essa foi a nossa entrevista com a autora esperamos que tenham gostado. E se após essa entrevista ficaram com vontade de comprar esse conto é só  Clique aqui .


       

Autora: Nana Garces


Gifs: Engram Pixel 


10 Comentários

  1. A que bom que trouxe a entrevista.
    Comentei a poucos dias na resenha do livro e a premissa é realmente interessante.
    A primeira pergunta sua era o que eu fiquei pensando enquanto lia a resenha kkkk
    Que bom que perguntou para ela.
    Beijuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HSAHUHSAHUUHSAHUSA
      Que bom que a gente teve a mesma ideia de pergunta e tirei sua dúvida! Fico muito feliz! <3

      Excluir
  2. Olá
    Poxa! Que bacana. Eu tinha lido a resenha que gostei muito.
    E é sempre bom saber um pouco mais da criação. Eu adoro contos e não porque são curtos, mas pq são objetivos. E adoro terror, sobrenatural, suspense e mistério.
    Adorei a dica da autora: " Escrever por diversão com toda responsabilidade com o leitor.
    Parabéns pela entrevista. O livro já está anotado, quando ler volto pra comentar.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adica que ela deu é muito boa! A Nana além de ser ótima escritora é ótima pessoa! Quando puder, dá uma lida no conto dela! É ótimo!

      Excluir
  3. Olá amore,
    Não conhecia a autora e nem o livro até então, mas já fiquei curiosa.
    Muito interessante a maneira que a autora começou no mundo literário, um tanto quanto diferente, mas interessante.
    Assim como ela também adoro opostos... porém, não curto muito histórias de vampiros... só leria porque me chamou muito a atenção por ser diferente do que estamos acostumados a ver sobre vampiros.
    Parabéns pela entrevista!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Eu também não curto muito vampiros, mas o conto dela é bem diferenciado dos vampiros que estamos acostumados atualmente! Vale a pena ler!
      Beijos

      Excluir
  4. Oiee ^^
    Acho que ainda não conhecia a autora, mas eu gostei da capa :) Achei interessante a forma como ela teve a ideia para o livro, deve ser sido um pouco trabalhoso fazer as pesquisas e criar uma freira vampira, coisas um tanto opostas, né? Mas eu gostei da premissa, apesar de não gostar muito de fantasia e de seres sobrenaturais.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, deve ter sido muito trabalhoso para ela escrever dessa forma. Como você não gosta muito de fantasia e seres sobrenaturais, este conto é uma boa inserção nesse gênero literário, porque é curto e não é feito de forma cansativa.
      Beijos

      Excluir
  5. Oiie! Amei a entrevista Carol. Não conhecia a autora. Fiquei curiosa para ler o livro. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!

      Vale muito a pena ler é uma história muito legal. Se tiver a oportunidade leia sim e nos conte o que achou.

      Beijos

      Excluir