Autor: Lenomy Snicket
Editora: Cia. das Letras
Número de páginas: 200
Onde comprar: Fnac | Cultura | Saraiva
Classificação: 



Olá, pessoal!

      Continuando com as resenhas dessa série muito legal, hoje venho falar com vocês sobre Inferno no Colégio Interno.

      Após os acontecimentos no quarto livro, nossos órfãos são levados à um colégio interno, onde todos acreditam que eles ficarão muito seguros e longe do conde Olaf. Mas novamente, as coisas não são fáceis para as crianças, pois logo eles conhecem Carmelita Sparks, que é uma menina super metida e arrogante que gosta de zombar das outras crianças e com nossos protagonistas não seria diferente. Também conhecemos o vice-diretor Nero, que ama tocar violino, mas não é tão bom nesse instrumento quanto acredita ser, pois ele apenas arranha cordas e produz sons horríveis, além disso, ele obriga todos os alunos a assistirem um recital de seis horas dele tocando violino e caso os alunos não compareçam, são punidos tendo que comprar um pacote de balas para o diretor e vê-lo comendo todas. image

      As crianças logo são apresentadas ao maravilhoso dormitório dos alunos, que por muito azar, as crianças não poderão dormir neles, pois precisam da assinatura dos pais ou responsáveis para poder dormir lá, e como as crianças não possuem pais nem responsáveis, devem dormir no Barraco dos Órfãos, que é um lugar cheio de fungos e caranguejos que beliscam. 


      Logo as aulas começam, mas as aulas nessa escola são bem peculiares. A professora de Klaus faz os alunos medirem de tudo e o professor de Violet conta histórias sem sentido e chatas. Sunny não tem idade para estar em um colégio interno, então Nero a coloca como sua secretária, obrigando-a a fabricar os próprios grampos.

      Tudo já estava muito ruim, até que um novo treinador aparece, e este treinador é muito parecido com o conde Olaf, ele obriga as crianças a correrem em círculos durante muito tempo toda noite, deixando-os muito cansados, o que dificulta muito sua vida escolar. 

      Esse livro conta com um elemento diferenciado que eu gostei muito, que foi a amizade que as crianças fizeram com os trigêmeos Quagmire, que se chamam Isadora e Duncan (o terceiro irmão faleceu em um incêndio junto com os pais dos trigêmeos), isso trouxe, pelo menos um pouquinho, de alegria na vida dos órfãos. É muito legal ver que apesar de todas as perdas e de tudo o que passaram, os irmãos continuam com a mesma união que sempre tiveram e esse é ponto mais bonito e mais brilhante de toda a história! image

      O livro continua com todo sarcasmo e graça de Lemony Snicket, super fácil e rápido de ser lido. É bem parecido com os livros anteriores, mas o final desse foi diferente, deixou uma abertura para a contuação e me deixou super curiosa para ler o próximo livro. 

Gif de peixe


13 Comentários

  1. Olá, Natalí.
    Vejo inúmeros comentários a respeito desta série, mas nunca tive grande vontade de ler ou assistir. Quem sabe futuramente não me desperte o interesse?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Espero mesmo que você desperte o interesse!
      É muito legal <3

      Excluir
  2. Olá
    Estou lendo os livros também, parei no 4° livro e fico com tanta pena dos Baudelaire, como são desafortunados não é.
    Depois dessa resenha fiquei louca para voltar a ler os livros.
    Adorei a resenha, esperando as dos próximos livros.
    Beijuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Dá muita pena deles sim!
      Espero que continue gostando da série <3
      Beijos

      Excluir
  3. Olá!
    Comecei a ler essa série, mas precisei parar por motivos de livros que preciso ler na frente.
    Achei bem interessante ler sua resenha sobre esse quinto volume e saber desse elemento diferencial que esse volume apresenta. Acho que essa característica de ser um livro rápido de ser lido está presente em todas as obras do autor e é um ponto mega positivo.
    Vou tentar retomar a leitura nos próximos meses.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Espero que volte a ler em breve!
      Concordo com você, a leitura rápida é um ponto muito positivo <3
      Beijos

      Excluir
  4. Sempre vejo ótimos comentários e favorosas indicações para esta coleção, mas ainda não tive oportunidade de ler ou mesmo curiosidade de ver o filme. Agora com o seriado , talvez tente. Gosto muito de livros com doses certas de ironia e sarcasmo, fica bem mais meu jeito! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Espero que goste do seriado e da escrita do autor <3
      Beijos

      Excluir
  5. Oi Natalí, tudo bem?

    Estou amando acompanhar suas resenhas sobre esse livro. A cada nova resenha fico mais curiosa para ler a obra, aos poucos você vai me convecendo. Os elogios são altíssimo e parece-me que o autor conseguiu prender a histporia muito bem, deixando com total sentido. Parabéns pela resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fico muito feliz por estar gostando das resenhas e espero que você goste dessa série tanto quando eu <3
      Beijos

      Excluir
  6. Olá... tudo bem??
    Gostei muito do modo como escreveu a sua resenha e ficou nítido que você está curtindo bastante ler os livros da série... mas eu sinceramente não consigo sentir vontade de ler... mesmo com toda a crueldade que há por trás do Olaf e como as crianças vão seguindo em sua sobrevivência sob a influência dele. Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fico feliz por ter gostado da resenha, mas pena que você não tem interesse em ler :/
      Beijos

      Excluir
  7. Oi Nathy!
    Já faz um tempo que tentei me aventurar nessa série, mas confesso que minha paciência foi vencida e não passei do quinto volume. Toda vez que achava que a coisa ia andar ela desandava, e isso meio que me cansou, então abandonei.
    Ainda bem que gosto não é igual né? Que bom que esta curtindo a leitura! Viva a diversidade kkk

    Beijokas

    ResponderExcluir